LEANDRO

LEANDRO
Jogador de futebol, Cabofriense Quatro vezes campeão brasileiro, Cinco vezes campeão carioca, Cinco vezes campeão da Taça Guanabara, Campeão da Taça Libertadores da América e Campeão mundial de clubes pelo Flamengo

HISTÓRIAS E CONQUISTAS DO ESPORTE AMADOR DE CABO FRIO - FUTSAL, DA FUNDAÇÃO DA LIGA ATÉ A LIGA NACIONAL - PARTE 24

PROESPA (Projeto de Esportes Amador de Cabo Frio)

Parte 24

Conforme anunciamos na parte 23, estamos antecipando uma grande história de conquistas para o esporte amador de Cabo Frio, história está que está fazendo justamente neste mês de Agosto de 2014 dez anos.

Conforme anunciamos na parte 23, estamos antecipando uma grande história de conquistas para o esporte amador de Cabo Frio, história está que está fazendo justamente neste mês de Agosto de 2014 dez anos.

Me preparei com antecedência como sempre faço antes de postar as histórias, e me surpreendi ao começar a ler o conteúdo que encontrei nos documentos, de dez anos atrás deste projeto de esportes amador.

Faltaram palavras para que entendam o que aconteceu durante a leitura, mais com certeza quando vocês lerem entenderam melhor o que não conseguiu descrever, pude constatar que o conteúdo do PROESPA foi norteador de uma nova etapa do esporte amador, por exemplo a essência da criação do projeto Novo Cidadão começa a ser desenvolvida dentro do PROESPA, assim como as seleções de várias modalidades. Para ter um direcionamento melhor na leitura do PROESPA dividimos da seguinte:

1-introdução e conteúdo






2- reflexões daquela época, vejam com atenção “O aproveitador do momento”




3-relação de pessoas que elaboraram o projeto, claro que não podemos esquecer que centenas de pessoas participaram, conforme consta na introdução do PROESPA, mais ficou a cargo destas pessoas juntar todas as sugestões e elaborar o PROESPA







4- parte final conclusão

Parte Final
Conclusão do PROESPA
Durante todo esse procedimento também havia o objetivo de eleger um vereador que fosse do esporte, inicialmente seria um termômetro, se tivemos muitos poucos votos teríamos que nos reportar a nossa insignificância e ficarmos calado, mais se tivemos muitos votos o esporte ganharia respeito e credibilidade e talvez elegesse um representante do esporte.
Os desportistas envolvidos neste projeto indicaram o Sr. Eliseu Pombo, depois da indicação e com o projeto pronto, todos se reuniram na A. A. C. para entregar o projeto nas mãos do candidato a prefeito Marquinho Mendes, nesta reunião foi solicitando que assumisse os seguintes compromissos: que o PROESPA fizesse parte do seu plano de governo, e se eleito apoiasse o seu desenvolvimento.
Depois desta reunião realizada com sucesso, colocamos em prática a estratégia de campanha e pela primeira vez foi utilizado a internet através do site www.esporteslagos.com.br (Walber, Marco Antônio e Maguinho) onde foi postado o projeto, já na primeira semana haviam mais de 3.000 acessos uma quantidade surpreendente para a época.
Mais neste ano a quantidade de cadeiras na câmara de vereadores diminuiu de 17 para 12, depois dos partidos terem feitos todos os cálculos descobriu-se que houve um erro, e os partidos teria que cortar mais um candidato.
O partido do PP ao qual estava filiado Eliseu Pombo não entendeu a grandeza do projeto e decidiu numa votação por sete a quatro que justamente o representante do esporte fosse cortado, mais não paramos reunimos todos os desportistas para juntos decidirmos o que fazer, ao final ficou decidido de trazer para uma reunião nomes como de Alfredo Barreto e Alfredo Gonçalves para serem sabatinados e depois ter uma decisão final de quem apoiar, depois de todos os procedimentos acima descritos ficou decidido o apoio ao Sr. Alfredo Gonçalves.
O nosso candidato a prefeito Marquinho Mendes foi eleito e manteve a sua palavra, cumpriu tanto ao colocar o PROESPA dentro do seu plano de governo, assim como deu todo o apoio para que o mesmo fosse implantado durante o seu governo.
O esporte amador durante seu governo sofreu uma modificação como da água para o vinho, foi o marco de uma nova etapa tão esperada pelos praticantes do esporte e como consequência Marquinho Mendes ganhou o título de “pai do esporte amador”

Hoje o agradecimento vai para todos que ajudaram a escrever essa história de grande conquista para o esporte amador e para aqueles que nos deixaram e foram para junto de DEUS. Suas participações em reuniões desde 2002 à noite duas vezes por semana na Pombo Auto Peças, deixando seus afazeres e suas famílias para lutar por melhorias e conquistas para o esporte amador, vocês não foram omissos parabéns a todos!
“Para que o mal triunfe basta que os bons não façam nada” E. Burke
Na próxima história estaremos postando o campeonato municipal de futebol de salão de 1991, não esqueça você pode participar enviando fotos e histórias para esportescabofrio@gmail.com


5-fotos

William Bruce, Prof. Cesar Castro c/camisa do Vasco, ao lado Prof. Luis

Roberta Gonçalves

 Adilson Barrão(Corredor), Júlio Cesar(Volei), Prof. Marco Antônio Cruz(in memoriam), Sr. Vivaldo Barreto(in memoriam)

Paulo do Táxi também do Taekwondo

da e/d  Marco Antônio Tardelli, sensei Marcelo Cerqueira, Raul Sanches(Taekwondo), abaixo Pedro Sherman

 Sensei Marcelo Cerqueira

 sensei Marcelo Cerqueira (camiseta), Edson Velasques (in memoriam)(jiu-jitsu)

Marquinho Mendes e Eliseu Pombo

Fernandes da ACICAF(Associação de ciclistas de Cabo Frio), Prof. Marcelo Pereira, Mario Jorge(Hoquei), Sr. Edson Gil, Jaime(sinuca)

Antônio Marins (Dumbo) presidente da LICAV-Liga de Volei de Cabo Frio

 Marquinho Mendes

Sr. Vivaldo Barreto (in memoriam)

 Edson Velasques(in memoriam), Sensei Marcelo Cerqueira

da e/d  Jose Aldo, Sergio Macarrão, Preto representantes do Basquete

Marquinho Mendes e Eliseu Pombo

Marcinho

Marcelo Pereira

 Antônio Marins(Dumbo), Adilson (Barrão), Edson Velasques




Leia Mais

HISTÓRIAS E CONQUISTAS DO ESPORTE AMADOR DE CABO FRIO - FUTSAL, DA FUNDAÇÃO DA LIGA ATÉ A LIGA NACIONAL - PARTE 23

“Da fundação da Liga até a Liga Nacional”
Parte 23
O campeonato municipal de futebol de salão neste ano de 1990, contou com a presença de oito equipes tanto na categoria adulta como na categoria juvenil, esse fato chamou atenção por entendermos que esse momento já era o prenúncio, de que outras equipes já estavam motivadas em investir e participar do campeonato, essa quantidade de equipes já entrava na história da Liga.


Resumo das equipes
As equipes que participaram desta competição foram as seguintes: Tamoyo E. C., ADA (Associação Desportiva Álcalis), Progresso F. C., Costa Azul Iate Clube (primeira participação), River F. C., União F. C., Operário F. C. (primeira participação) e AABB (primeira participação).
A equipe do Tamoyo tinha um excelente elenco com jogadores de qualidade como Hélcio, Totonho, Jailson, Everaldo, Careca, Jose Ricardo e Marcelo Peixe, além do prof. Rico que assumia neste ano o cargo de treinador, mais também tinha um rival à altura que era a equipe da ADA composta com jogadores de um nível técnico muito bom como Toninho, Beto, Justino, Calado, Baia e Paulinho, quando estas duas equipes se encontravam era certeza de um grande jogo.
Neste ano Marcelo Sá mais conhecido como Marcelão era o diretor de esportes do Costa Azul, ele não perdeu tempo montou uma grande equipe trazendo Kiko Jorge, Mico e Sandrinho Guimarães que vieram somar aos que já faziam parte Ivair, Dado, Flávio Tziu, André Bocão e Totonho da Gamboa, além de trazer também um treinador experiente o Canhoto, que tinha jogado em campeonatos carioca defendendo algumas equipes como Curtume Carioca e do C. R. Vasco da Gama.
A equipe do Progresso também não ficou atrás conseguiu montar uma bela equipe composta por jogadores já com alguma experiência, o Audr (goleiro), Vico, Paulo Cesar(PC), Fabinho Maçarico, Élcio, Flavinho, Fábio, o jovem promissor Alexandre(chuta-chuta) e ainda tinha como reforço o Geraldinho como treinador.
Neste ano em virtude de compromissos empresarias estava inaugurando uma nova loja, não tive condições de manter a atividade de treinador que exigia um tempo maior, por este motivo fui participar da equipe do União F. C., que continuava com o mesmo elenco do ano passado, e com a volta de Silvinho.


Equipe do Costa Azul   
Em pé e/d Alexandre Joaquim (P. Físico), Maurício Sá (diretor ), André Bocão, Marcelo de Canô, Cassio, Totonho, Kiko Jorge e Flávio Tziu c/filho João Paulo
Agachados e/d Everardo Vovô, Mico, Geraldinho, Sandrinho, Canhoto (técnico) e Renato (Massagista)




Walter e a sua comemoração
No torneio início na categoria adulta que era sempre realizado no sábado a equipe do União foi a campeã, justamente a partir deste momento acontece uma história interessante, ao final do jogo todos foram comemorar a conquista, e claro não podia faltar o principal a cerveja, fiquei um pouco e depois me despedi indo para casa. No dia seguinte domingo, caminhava em direção ao ginásio da A. A. C. para assistir ao torneio início da categoria juvenil, quando reparei que mais a frente vinha o Walter com uma certa dificuldade no andar, e com a mesma roupa quando da comemoração da conquista do torneio no sábado, cheguei perto dele para conferir se estava tudo bem, ele olhou para mim e disse; está tudo ótimo ainda estou comemorando a conquista e não sei quando vou parar, continuei caminhando ao seu lado já perto do ginásio parei para entrar mais o Walter continuou em frente, então perguntei não vai assistir ao torneio? Ele respondeu, não posso tenho compromisso na praia, e lá foi o Walter todo feliz caminhando e ainda comemorando a conquista, aja comemoração!


Resultados deste ano
Em virtude do sumiço das atas da Liga Cabo-friense de Futebol de Salão, ficamos sem várias informações, mais o nosso colaborador oculto que muito tem ajudado ao futsal de Cabo Frio preparou todas essas informações descritas nesta parte e ainda informa o seguinte: a equipe do Tamoyo E. C. foi o campeão tanto do 1º turno como do 2º turno, conquistando assim o campeonato de 1990 na categoria adulta, mais a mesma situação aconteceu na categoria juvenil a favor da equipe do Tamoyo E. C. que também conquistou o campeonato deste ano.


Uma nova geração de atletas e treinadores
Neste ano começamos a identificar o aparecimento de novos valores, muitos deles oriundos das categorias de base e outros que já participavam de competições. Podemos enumerar alguns como Robinson Tardelli (goleiro), Ronan, Pierre, Leandro (irmão do Totonho), Cabeça, Kiko Lima (filho de Fernando Henrique), Alexandre Chorão, Anderson Mangueira, Café e Lúcio e tendo como treinador o jovem prof. Paulo Sergio, todos estes estavam na equipe juvenil do Tamoyo.
A equipe do Progresso F. C. que foi vice-campeã tinha como treinadores o José Ricardo e Luís Tuíste e os seguintes atletas: Marcelão e Gustavo da Hora (goleiros), Andinho, Gean, Sandro, Charles, Marcelo Mendigo, Velto, Feijão e Alexandre chuta-chuta.
Nosso amigo oculto fez uma declaração que achei ter um conteúdo muito bom, e que nos chama a responsabilidade com relação a história do futsal.
“Nesta humilde crônica pude perceber que relacionei alguns nomes, que fizeram parte da história deste esporte na cidade e foram muito importantes, pois na época eram abnegados, mais infelizmente e na maioria das vezes de maneira inconsciente nós esquecemos”
Amigo Oculto


Esta declaração nos conduz ao seguinte entendimento, contar uma história é parecido como montar um quebre cabeça, cada pessoa tem uma peça (história ou foto) e quando todos participam vamos juntos reconstruir essa história sem esquecer este ou aquele, mais quando fica faltando uma ou mais peças a história não consegue ser reconstruída e algo ou alguém fica no esquecimento. Por isto estamos sempre lembrando ao final das histórias que você pode participar encaminhando fotos e histórias para esportescabofrio@gmail.com
Queremos agradecer ao Sr. Flavio Barreto (Flavinho da Flavan), Kiko Lima e ao nosso amigo oculto que tem feito a sua parte pela colaboração nesta parte da história. Em virtude de muitas informações e filmes que temos do ano de 1991 e ainda temos que preparar, estaremos antecipando na próxima parte uma história de conquista de um projeto do esporte amador denominado “PROESPA”

Ler Mais

COLUNA OPINIÃO: PLANTAR E COLHER

Pessoas ao plantar uma arvore podem ter como objetivo, que todos possam colher os seus frutos, admirar suas flores e beneficiar-se de sua sombra.

Mais durante esse tempo entre o plantar e colher vai sempre existir, a responsabilidade daqueles que plantaram de cuidar desta arvore


E mesmo depois quando é só tempo de colher vai continuar existindo, a responsabilidade daqueles que plantaram de cuidar desta arvore


Por quê nenhuma arvore cresce ou dá frutos sem passar por diversos problemas.


Alguns podem colher para si, ou seja, usam a arvore para proveito próprio sem a responsabilidade de cuidar desta arvore. Alguns podem simplesmente não colher e esquecer da responsabilidade de cuidar desta arvore.


Nas duas situações esses problemas vão contribuir de forma contundente, para que a arvore entre em processo de declínio no seu desenvolvimento, podendo chegar na fase terminal.


Esta arvore pode simbolicamente representar, uma modalidade esportiva, Federação, Liga, projeto esportivo, projeto sócio esportivo e outros.


“A vida e a morte, o bem e o mal estão diante do homem o que ele escolher, isso lhe será dado, porque é grande a sabedoria de DEUS. Forte e poderoso, ele vê sem cessar 

todos os homens”. Eclesiástico 15, 17/19

Eliseu Pombo CREF 13376-P

Sub secretário de Esportes de Cabo Frio(2005), Secretário da Criança e Adolescente(2005/08), Presidente do Conselho da Criança e Adolescente(2005/08), Superintendente, Coordenador do Esporte(2009/10), Secretário de Esportes de Cabo Frio(2010/2012), 
Presidente do Conselho de Esportes de Cabo Frio(2010/2012)



Ler Mais

PROJETO NOVO CIDADÃO ULTRAPASSA A MARCA DE 10.000 ATENDIMENTOS EM 2012


O projeto sócio esportivo Novo Cidadão que é desenvolvido pela Secretaria de esportes e lazer acaba de obter mais uma vitória, conquistando a marca de mais de 10.000 atendimentos a crianças e adolescentes neste ano de 2012.
  O Secretário de Esportes, Eliseu Pombo, explica o que representa para a cidade de Cabo Frio, e também para o estado do Rio de Janeiro, esse novo recorde alcançado pelo projeto, que é registrado no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente:
“O projeto chegou a essa marca em virtude do bom trabalho que é desenvolvido pelos profissionais nele envolvidos. Foi muito importante o apoio do prefeito Marquinho Mendes, tanto no sentido de oferecer novos equipamentos esportivos, como a construção dos ginásios poliesportivos Vivaldo Barreto, no Jardim Esperança, e João Augusto, no distrito de Tamoios e o aluguel de imóvel com uma piscina, assim como em ter dado total apoio para que o projeto se desenvolvesse e atingisse o patamar atual de sucesso e êxito.
Esta conquista serve de exemplo dado por Cabo Frio ao estado do Rio de Janeiro, mostrando que se pode investir recursos públicos em um projeto sócio esportivo e que, se ele for aplicado de maneira correta, atinge-se os seus objetivos.
O trabalho da equipe da Secretaria de Esportes, somado ao dos profissionais envolvidos, mostrou àqueles que tinham algumas restrições, que consideravam um sonho, uma utopia, que com trabalho, dedicação e no contexto de desenvolver o esporte democraticamente e como política pública é  possível chegar aonde o esporte de Cabo Frio chegou hoje, com essa marca expressiva".
O Projeto Novo Cidadão possui 48 núcleos e 52 subnúcleos distribuídos por toda a cidade de Cabo Frio, dos 140 profissionais que nele atuavam em 2011, chegou-se aos 210 profissionais, entre professores, assistente social, estagiários e apoios, atuantes em 2012, mostrando que o projeto também colaborou para a geração de renda e emprego.
O crescimento é visível e notório e o secretário fala sobre os fatores que contribuíram para esse crescimento tão grande:
“Podemos enumerar alguns dos principais fatores que propiciaram esse crescimento: organização do projeto; seu planejamento; a dedicação dos profissionais envolvidos; o desenvolvimento de novos equipamentos esportivos, que permitiram levar o projeto ao Jardim Esperança (Ginásio Vivaldo Barreto) e ao distrito de Tamoios (Ginásio João Augusto), onde também utilizamos a praia e o campo de futebol; a conquista do imóvel com uma piscina, onde foi desenvolvido o núcleo de natação, modalidade para a qual havia uma procura significativa, assim como o desenvolvimento de outras modalidades como remo, vela, ginástica olímpica, taekwondo e ginástica artística.
            Hoje, o Projeto Novo Cidadão oferece atendimento em 26 modalidades e todas elas estão ocupadas, o que mostra a versatilidade do celeiro de atletas que é a cidade de Cabo Frio. Eliseu Pombo explica que, ainda na origem do que hoje se tornou um projeto sócio esportivo, já havia sido identificada essa diversificada demanda na cidade:
"Desde 2002, ainda nas reuniões do PROESPA, já tinha sido identificado em Cabo Frio a prática de algumas modalidades sem nenhuma organização. Já havia uma orientação para que fosse feito um desenvolvimento amplo e de forma democrática e não-específico desta ou daquela modalidade. Em 2004, nós já tínhamos elaborado uma situação que direcionava desenvolver um projeto sócio-esportivo de maneira democrática.
Nós já sabíamos da demanda, da procura, o que não se tinha era um projeto. Hoje nós temos uma diversificação muito grande de modalidades e todas estão ocupadas. Algumas coisas podem colaborar mais ainda para no futuro se colocar outras modalidades dentro do projeto e, com isso, contribuir cada vez mais para a quebra de marcas tão relevantes como essa dos 10 mil atendimentos que atingimos hoje", define.
Confira a relação atualizada dos atendimentos separadamente por núcleos e modalidades clicando aqui 



Ler Mais

PARA RECORDAR (DE 2009 a 2012 ) O ESPORTE DE CABO FRIO CONQUISTA UMA POLÍTICA PÚBLICA ASSISTA O VÍDEO

O vídeo trás o resumo de todas as atividades desenvolvidas pela Secretaria de Esporte e Lazer. Desde 2009 até 2012. Para Assistir o vídeo clique em leia mais.

Ler Mais

EMPÓRIO SÃO BENEDITO E DISTAK SPORTS INFORMAM

ADDP/Cabo Frio/Macaé traz mais um ponto


Nessa passagem pelo sul a equipe de Cabo Frio conseguiu obter quatro pontos ganhos, no sábado conseguiu três pontos na vitória sobre o Concórdia/Umbro e nesta segunda-feira empatou 
contra a forte equipe do Atlântico/Uri/Erechim pelo placar de 2x2.

No primeiro tempo a equipe da casa veio com tudo para cima da equipe de Cabo Frio tentando desequilibrar o sistema defensivo e abrir o marcador, mais o tempo foi passando e mais uma vez 
a defesa de Cabo Frio se sobressaiu, porém no ataque a equipe deixou a desejar, quando faltavam 1’54” para o encerramento do primeiro tempo o atleta Keke abriu o placar fazendo 1x0, e 
terminou assim o primeiro tempo.

No segundo tempo a equipe de Cabo Frio surpreendeu o adversário, adiantou a marcação e melhorou muito no ataque e o resultado desta mudança veio através do atleta Bruno Ciro que 
igualou o placar fazendo 1x1, daí em diante as equipes perderam algumas oportunidades e quando o jogo já encaminhava-se para o final faltava 1’26”, a equipe do Atlântico teve a seu favor um 
tiro livre, em virtude da sexta falta cometida por Cabo Frio que trocou o goleiro saindo André e entrando Marquinho, mais o atleta Silva conseguiu converte em gol, colocando o time da casa 
em vantagem no placar fazendo 2x1. 

Mais quando tudo parecia definido e faltava 00:32” para o termino da partida, foi a vez da equipe de Cabo Frio ter o direito de cobrar um tiro livre, também em virtude da equipe da casa ter cometido a sexta falta, Davizinho responsável pela cobrança conseguiu converter em gol e fechar o placar em 2x2. Com este resultado neste momento a equipe encontra-se classificada em 
7o lugar com doze pontos ganhos.

Jogaram: André, Caio, Regufe, Fabrício, Wellington, Alfredo, Bruno Ciro, Lucas Tardelli, Davizinho, João Tardelli, Rodriguinho, Artur, Ygor Bento e Marquinho

Treinador: Cupim

P. Físico: Bruno Rodrigues

Fisioterapeuta: João Vitor 

O próximo compromisso da equipe será no dia 23 de Agosto em Cabo Frio contra a equipe A. D. São Bernardo/SP, no ginásio 


poliesportivo Alfredo Barreto às 19:00



Ler Mais

HISTÓRIAS E CONQUISTAS DO ESPORTE AMADOR DE CABO FRIO - FUTSAL, DA FUNDAÇÃO DA LIGA ATÉ A LIGA NACIONAL - PARTE 22

“Da fundação da Liga até a Liga Nacional”
Parte 22


Este momento que a modalidade viveu de 1987 em diante foi uma das melhores épocas, onde tivemos o desenvolvimento de alicerces que contribuíram para o fortalecimento da modalidade e como consequência da competição municipal e depois o estadual. Dentre estes desenvolvimentos podemos destacar:


Propaganda nas quadras
Em todo jogo do campeonato municipal sempre eram colocadas no alambrado as faixas padronizadas das empresas que patrocinavam a competição que inicialmente foram as seguintes: Flavan Piscinas, Serraria Gonçalves, Búzios Madeiras e Pombo Auto Peças e Adjuve Imobiliária. Lembro que antes de iniciar as partidas elas eram colocadas e no final eram recolhidas e guardadas, por várias vezes essa função ficava com o Sr. Barreto e seu filho o Flavinho que as guardava na Flavan, assim como os equipamentos de apoio ao quadro de arbitragem.


Tabela dos Jogos
Essa foi uma importante atitude da Liga para a credibilidade da competição, quando saia a tabela todos os que participavam de forma direta ou indireta e principalmente torcedores, já sabiam quando aconteceriam os jogos (dias, horários e local), pois a mesma conseguia ser cumprida durante todo o campeonato, em virtude desta organização o Sr. Barreto teve a ideia de confeccionar a tabela sendo seu custo rateado entre empresas que ajudavam a patrocinar a tabela, essa ideia foi desenvolvida por muitos anos. O reflexo desta organização foi notado dentro da própria sociedade, como se fosse um calendário da cidade de Cabo Frio, a sociedade já sabia que naquele período seriam realizadas as competições, isso proporcionou uma credibilidade tal, que durante muitos anos já fazia parte do dia a dia das pessoas ir as terças e quintas ao ginásio do Tamoyo ou da A. A. C. para assistir os jogos.


Radio Cabo Frio e Bola em Jogo
Sem dúvida algum outro fator preponderante para a divulgação na mídia, além dos jornais naquela época semanais ou quinzenais, foi as transmissões realizada pela Rádio Cabo Frio, sua equipe era formada pelo Ernani Rocha na técnica, Gonzaga Lima na locução, Fernando Henrique comentarista e Edinho Ferrô o reporte. Nesta época e durante muitos anos o programa esportivo denominado “Bola em Jogo” comandado pelo Edinho Ferrô colaborou em muito para a divulgação não só da modalidade do futsal mais também para outros esportes, Edinho tinha uma facilidade de colocar o tempero certo nas notícias que ficavam um pouco apimentada esquentando o assunto, mais sem ultrapassar o limite do respeito, acirrava uma rivalidade mais de forma sadia, todo dia quando o relógio marcava 18:00 parecia que todos estavam ligados no programa tal era a audiência. Esse apoio ajudou a captar mais patrocinadores tanto para a emissora como também para as equipes que participavam do campeonato, tudo em virtude de um bom produto organizado e de credibilidade “o campeonato da Liga”. Mais à frente chegamos a ter patrocinadores que premiavam o melhor jogador da partida, lembro de um ano que a Flavan Piscinas colocou para ser sorteado no final do ano uma sauna


Regulamento da Competição
Como a Liga estava iniciando suas atividades e ainda não tinha o seu regulamento, ficou decidido em assembleia com os clubes que neste primeiro momento seria utilizado o regulamento da Federação. Mais durante a realização de cada competição nós íamos anotando as situações complicadas que aconteciam, e ao final realizamos reuniões analisando essas situações e depois íamos introduzindo no regulamento da Liga. Lembro que Sr. Barreto tinha naquela época na Flavan, bobinas de papel que serviam para embrulhar os produtos que eram vendidos, era justamente neste papel que Sr. Barreto anotava as irregularidades e depois de analisadas eram passadas para o regulamento, e assim fomos elaborando a cada ano o regulamento, pois todo ano sempre aparecia alguma novidade.


Pagamento da Arbitragem
O pagamento da arbitragem era efetuado por cada equipe e sempre antes do início do jogo, tivemos momentos que deixou-se efetuar o pagamento até antes de iniciar o segundo tempo e tivemos outro momento que o pagamento teria que ser realizado até às 17:00 na Liga. Essas modificações sempre foram desenvolvidas visando uma certa flexibilidade mais também garantir a segurança no pagamento da equipe de arbitragem.


União e Gardel
Neste assunto pagamento de arbitragem tivemos uma história interessante envolvendo a equipe do União e o Gardel. Ele era uma pessoa incansável, lembro que uma certa vez chovia bastante e o pessoal do União estava preocupado pois todo o uniforme estava com o Gardel, ainda não tínhamos o telefone celular, estava chegando a hora do jogo juvenil que fazia a preliminar e o Gardel não chegava, passado mais algum tempo o alívio, lá vem Gardel entrando no ginásio todo molhado e o pessoal perguntando cadê o uniforme? Ele respondeu, pô! ninguém perguntou como eu estou? Ou como consegui chegar no ginásio? Só perguntaram pelo uniforme, em vou bem obrigado, trouxe o uniforme de bicicleta na chuva e já está no vestiário. Ai e que o pessoal se ligou no esforço do Gardel e alguns foram para cima dele abraçando-o. Mais ainda tinha um problema para resolver o pagamento da arbitragem, esse jogo do União era contra o Tamoyo, e lá vem o Gardel solicitando uma colaboração, como poderíamos deixar de ajudar uma pessoa depois de todo um esforço para a sua equipe cumprir o jogo do campeonato. Não recordo se neste dia foi o Sr. Barreto ou a minha pessoa que ajudou, mais o que importa e que o União conseguiu entra em quadra pagou a arbitragem e complicou em muito o jogo contra o Tamoyo, que passou um sufoco durante toda a partida. No final me dirigi ao Gardel e perguntei brincando, e assim que você agradece a ajuda? e saímos rindo do ginásio


Evolução para outras equipes
Desde as primeiras competições realizadas pela Liga identificamos a necessidade de levar informações pertinentes a estrutura da equipe, no plano tático, na preparação física e técnico com o objetivo de fortalecer as outras equipes que estavam participando das competições. Isto era fundamental para o crescimento do campeonato, se de fato quiséssemos ter uma competição mais equilibrada dando oportunidade as equipes de pleitearem também a conquista de um campeonato, não era bom para a competição ter uma equipe com todo esse domínio, pois ela sempre levava alguma vantagem na obtenção de resultados, essa continuidade fatalmente desestimularia a participação das outras equipes.
Mais qual seria a solução? A solução encontrada foi nos dividir indo para outras equipes levando essas informações, fato ocorrido já nos anos de 1990 em diante, quando em virtude deste processo houve um crescimento de tal formar, que em determinado momento antes de começar a competição já não se apostava mais em uma ou duas equipes para levar o título, mais sim vislumbravam que quatro ou mais equipes poderiam chegar ao título. Essa atitude contribuiu em muito para o desenvolvimento da modalidade e motivou mais ainda as pessoas irem assistir os jogos que ficaram mais equilibrados.
Bem após enumerar o desenvolvimento de alicerces importantes para o fortalecimento tanto da modalidade como das competições realizadas pela Liga, vamos adentrar o ano de 1989, já em Abril deste ano o presidente Sr.Jose Maurício pediu licença de sessenta dias, essa licença forçou uma adequação na diretoria da Liga que ficou assim definida:
Presidente: Fernando Henrique
Vice-presidente Financeiro: Vivaldo Barreto
Vice-Presidente Técnico: Osmar Passeado
Vice-Presidente Administrativo: Irani Silva Reis
Diretor Técnico: Edson Leonardes
Diretor Administrativo: Everaldo Loback
Diretor de Arbitragem: Nilberto G. de Carvalho
Presidente da Junta Disciplinar: Evaristo
Como o campeonato de base estava crescendo a Liga solicitou ao Sr. Irani Reis que acumulasse a vice-presidência administrativa e coordenasse o campeonato de base, durante esse período apareceram outros colaboradores para a equipe de arbitragem na categoria de base, como o prof. Paulo, prof. Maristela, Sra. Gerusa (esposa do Sr. Irani) e Zarinho Mureb. Esses jogos eram realizados sempre aos sábados pela manhã no ginásio do Tamoyo e aos domingos pela manhã no ginásio da A. A. C., desta vez não poderemos descrever quais os clubes, classificação e quais foram as equipes campeãs deste ano na base, em virtude dos livros atas da Liga terem infelizmente sumidos.
A única informação que nos chega refere-se ao campeonato na categoria adulta quando o Tamoyo E. C. foi campeão ao vencer a equipe da ADA (Associação Desportiva Álcalis). Esse jogo final foi filmado e estava com o Sr. Marcelo Antunes Sampaio mais conhecido como Marcelo Peixe e que nos cedeu para agora os amantes do futsal poderem assistir.
Queremos agradecer aos colaboradores Sr. Marcelo Antunes Sampaio, Sr. Flavio Barreto, Sr. Irani Silva Reis e ao nosso colaborador oculto, que contribuíram para essa parte da história do futsal de Cabo Frio.

Aguardem a próxima parte da história do futsal de Cabo Frio

Equipe do tamoyo campeão em 1989
Em pé: Eliseu Pombo (Técnico), Sr. Vicente (Mordomo), Edésio (Prep. Físico),
Kiko Jorge, Gustavo, Everaldo, Rivelino, Jailson e Careca.
Agachados: Marcelinho, Mico, Carlos Bara, Urubatan, Marcelo Peixe, Cicinho, Zé Ricardo e Hélcio com Lucas seu filho

 e/d Zarinho Mureb, Luis Ugayama, Sidnei(neinha)

Gerusa esposa Sr. Irani

e/d Prof. Paulo, Prof. Maristela, (?), Pablo filho do Sr. Irani, Tati

e/d  Juarez, Jose Carlos(nega), (?), Luis Ugayama, (?), Sidnei(neinha), Beto. acima prof. Nilberto

 e/d Prof. Chico, Rico, Sr. Barreto, (?), Jose Maurício, Prof. Luis em reunião na Liga

e/d  Luis Ugayama, Prof. Luis, J. Maurício, Sr. Barreto, Jose carlos (nega), Prof. Chico, Sr. Evaristo pai de Rafael Magali em reunião na Liga



ASSISTA AQUI O JOGO TAMOYO X ÁLCALIS 


PARTE 1


PARTE 2 




Ler Mais