UMA CONQUISTA JOGADA FORA PELO ATUAL GESTÃO

UMA CONQUISTA JOGADA FORA PELO ATUAL GESTÃO
Em 2012 durante as Olimpíadas em Londres, a cidade de Cabo Frio foi anunciada para o mundo esportivo como cidade anfitriã para treinamentos...

O RETROCESSO DO ESPORTE DE CABO FRIO E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARTE 6:

Núcleos de Futebol de Campo do projeto sócio esportivo Novo Cidadão



Dando continuidade ao relato do retrocesso do esporte nos dois últimos anos (2013/14), voltamos a focar o projeto sócio esportivo agora na modalidade de futebol de campo.
No projeto sócio esportivo Novo Cidadão foi desenvolvido oito núcleos desta modalidade sendo elas as seguintes: Aracy Machado, Jardim Esperança, Boca do Mato, Cajueiro, Parque Burle, Nova Califórnia, São Jacinto e Unamar, clique aqui e veja a quantidade de alunos por núcleo.


Campeonato do projeto
Evidente que as crianças e adolescentes não querem somente participar do projeto, eles querem também participar de competições que na realidade os motivam a não faltarem na escola e no projeto.
Por este motivo foi realizado o campeonato de futebol de campo do projeto sócio esportivo Novo Cidadão, nas categorias sub11, 13, 15 e 17. O local dos jogos também foi um fator motivador para eles, conseguimos que o campeonato fosse realizado no Estádio Correão, nos que acompanhávamos de perto essa competição, víamos claramente a felicidade estampada no rosto deles, os seus olhos chegavam a brilhar de alegria.primeira vez um jogo do campeonato em Tamoios, envolvendo os núcleos de Unamar e Nova Califórnia clique aqui e veja.

Aracy Machado Sub 13
Aracy Machado Sub 15
Aracy Machado Sub 17

Estrutura e Fotos
Esse campeonato tinha um acompanhamento técnico mostrando a classificação a cada rodada (veja abaixo) e uma estrutura com transporte para facilitar o deslocamento dos núcleos, água,  lanche que era distribuído ao final da partida e jogo de camisas. Durante o campeonato conseguimos documentar através de fotos a formação dos núcleos, alguns deste ainda temos em arquivo vejam.
















O Retrocesso
Infelizmente todo esse trabalho não teve continuidade, nestes dois últimos anos (2013/14) somente três núcleos estiveram funcionando, mesmo assim com uma precariedade com o material esportivo e de uniformes, ocasionando inclusive a falta de realização do campeonato.


A conseqüência
Uma das formas de entender o sentimento de uma criança ou adolescente, e olhar seu semblante e seus olhos e também colocar-se no seu lugar.
Quando tivemos essa idade e desfrutávamos da alegria e felicidade de disputar uma competição, ficávamos eufóricos e ansiosos até a competição, mais também nos recordamos como ficávamos chateados, aborrecidos e tristes por não haver uma competição, ou terem acabado com ela.
Esse sentimento de tristeza e infelicidade que não é bom, é o que está predominando em nossas crianças e adolescentes que do dia para a noite, ficaram sem condições de participar de um projeto sócio esportivo que já estavam acostumados, assim como em competir.


Sugestão
Depois não conseguem explicar porque há um elevado numero de crianças e adolescentes envolvidos com crimes e drogas, ou tem a brilhante idéia de baixar a maioridade penal, fica aqui uma sugestão leiam a coluna opinião com o título “Para onde estão indo nossas Crianças e Adolescentes”
Leia Mais

COLUNA OPINIÃO: PARA ONDE ESTÃO INDO NOSSAS CRIANÇAS, ADOLESCENTES E JOVENS?

Quando fazemos essa pergunta estamos nos referindo principalmente aquelas que tiveram o direito de participar de uma política pública no esporte durante muitos anos.
Falando dentro de um contexto específico do esporte, como ferramenta transformadora no âmbito social e seus respectivos benefícios, vide, coluna opinião deste blog com o título “Esporte e seus Benefícios”, ficamos preocupados com os rumos que está sendo dado ao esporte.

Para entenderem melhor a nossa preocupação, primeiro temos que nos colocar justamente no lugar das crianças, adolescentes e jovens para termos o olhar através deles sobre o assunto.
Durante a elaboração do PROESPA (Projeto de Esportes Amadores 2002/2004) encontramos uma frase que dizia “O esporte é uma ponte que DEUS criou para tirarmos as crianças das Trevas e trazer para a LUZ”, logo utilizaremos essas denominações para por dois caminhos diferentes para esclarecer a nossa preocupação.

Momento 1

As criança que vivem numa comunidade em que nunca experimentou a pratica de uma modalidade esportiva ou atividade física, ficam totalmente envolvida positivamentee alegres, quando a elas é apresentado um projeto sócio esportivo sempre desenvolvido no contra turno escolar.
Imediatamente alguns objetivos são alcançados: o espaço ocioso é preenchido, a baixa estima deles se transforma em alto estima, melhora no rendimento escolar e seus pais ou responsáveis que trabalham o dia todo, ficam mais tranquilos, pois, enquanto trabalham eles estão estudando ou participando de um projeto com profissionais qualificados, ou seja, professores de educação física. Não podemos deixar de ressaltar que o projeto se desenvolve de forma democrática, utilizando várias modalidades e não somente o futebol.

Num segundo momento indiretamente o projeto colabora para a identificação de atletas que sobressaem-se dos demais pela sua qualidade, a estes chamamos de diamantes que formarão equipes de várias modalidades contribuindo para resgatar o direito deles, de participar de competições municipais e a posterior de competições estaduais, onde terá o orgulho de representar sua cidade.

Ainda percorrendo o assunto e nos colocando no lugar deles podemos identificar claramente o seguinte, por exemplo: uma criança envolvida nessa política pública que durante a manhã/tarde está estudando, no contra turno manhã/tarde está no projeto, participando também de competição interna do projeto,  ainda tem que treinar seja para competição municipal ou representar sua cidade em competição estadual, essa criança fica sem tempo para se envolver em área de risco e cresce vivenciando outros valores que contribuem para formar um bom cidadão. A este momento chamamos de caminho de LUZ.

Momento 2

Mais depois da tantos anos participando do projeto sócio esportivo,em competições internas do projeto, nas competições municipais e competições estaduaisrepresentando sua cidade, de repente do dia para a noite sem qualquer informação lhes é tirado todo esse envolvimento esportivo, quando acabam com os núcleos, acabam com modalidades, acabam com as competições interna, acabam com as competições municipais, acabam com equipes que representavam a cidade. O que acontece com elas?

Essas crianças, adolescentes e jovens começam a entrar em depressão, ficam tristes, aumenta sua baixa estima, voltam a ter o espaço ocioso no contra turno escolar, seu rendimento escolar entra em queda, seus pais ou responsáveis que trabalham o dia todo voltam a ficar preocupados com seus filhos que podem voltar para a área de risco. A este momento chamamos de TREVA.

Para onde estão indo nossas crianças, adolescentes e jovens? Em Junho de 2013, o comandante do 25ºbatalhão da polícia Militar divulgou um levantamento que identificou um crescimento de 62% de crianças e adolescentes envolvidos com o crime, comparando com o mesmo período de 2012.Até onde podemos correlacionar a falta de atendimento através do esporte em 2013, com esse levantamento?

Não cabe nesse momento entrar em qualquer tipo de embate, o mais importante é que nossas crianças, adolescentes e jovens voltem num curtíssimo prazo, a ter o direito de vivenciar aquilo que eles já estavam acostumados a participar, e que na realidade é um direito adquirido deles, conforme se apresenta escrito no artigo 4º do Estatuto da Criança e Adolescente.

Que a Luz do nosso senhor Jesus Cristo ilumine os caminhos das pessoas responsáveis, que as mesmas fiquem sensibilizadas e consigam reverter esse processo negativo, que com certeza não traz qualquer benefício para a formação de um bom cidadão.

“Para que o mal triunfe basta que os bons não façam nada”

“Educai a criança agora para que não seja necessário punir o adulto”
Pitágoras

Eliseu Pombo CREF 13376-P


Sub secretário de Esportes de Cabo Frio(2005), Secretário da Criança e Adolescente(2005/08), Presidente do Conselho da Criança e Adolescente(2005/08), Superintendente, Coordenador do Esporte(2009/10), Secretário de Esportes de Cabo Frio(2010/2012), Presidente do Conselho de Esportes de Cabo Frio(2010/2012)
Ler Mais

O RETROCESSO DO ESPORTE DE CABO FRIO E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARTE 5: ARTES MARCIAIS

Parte 05

Artes Marciais




Dando seqüência ao relato do retrocesso do esporte de Cabo Frio nos últimos dois anos, aliais dois anos e quatro meses, e as conseqüências que ficaram, estaremos nesta parte nos reportando as Artes Marciais


Objetivos
Aqui aconteceu um trabalho que muitos duvidavam primeiro unir todas as forças das artes marciais, depois realizar seletivas para formar as seleções de cada modalidade e por último dar apoio a estas seleções para competirem a nível estadual.


União
A primeira etapa que consistia em unir as forças, só foi possível pelo bom trabalho do Sensei Marcelo Cerqueira, na época diretor de esportes responsável pelas artes marciais, pessoa abnegada um dos baluartes das artes marciais em Cabo Frio, tendo bastante prestígio e credibilidade no meio.


Seletivas (Campeonato Municipal)
Vencido a primeira etapa, começaram as reuniões no sentido de organizar e planejar as seletivas, onde todas as academias teriam oportunidade de participar e também colocar seus atletas na seleção.
Judô   clique aqui
Karate/ Muay Thai clique aqui
Jiu jitsu clique aqui
Taekwondo   clique aqui


Reflexo nas Academias
Um fato importante chamou atenção, vimos claramente que as seletivas estavam contribuíam também, para ajudar as academias que participavam das seletivas, na conquista de mais atletas.
Isso aconteceu por que o atleta não quer ficar na academia somente treinando, mais sim também participar de competições municipais (seletivas) e ainda com a expectativa de entrar na seleção de sua cidade.


As equipes
Depois de vencidas todas as etapas, cada modalidade formou a sua equipe através da seletiva e começaram então a competir no âmbito estadual, sempre guardando as diretrizes traçadas, ou seja, primeiro se filiavam as suas respectivas Federações devidamente reconhecidas pela suas Confederações, através da Liga Cabo-friense de Desporto


Liga Cabo-friense de Desporto
Cabe ressaltar mais uma vez a importância da Liga neste processo, as modalidades das artes marciais não estavam devidamente organizadas, o que dificultava se filiar as Federações, mais através da Liga esse problema ficava resolvido.


O apoio
A prefeitura de Cabo Frio através da Secretaria de Esportes viabilizava para a equipe competir quimonos, transporte, lanche pela manhã e tarde e o almoço, alem de disponibilizar espaço para as equipes treinarem.
Judô clique aqui
Karatê clique aqui
Jiu jitsu clique aqui
Muai Thay clique aqui
Taekwondo clique aqui


Competições em Cabo Frio
A repercussão do trabalho foi tão boa que algumas modalidades conseguiram trazer para Cabo Frio etapas de competições estaduais, que acabaram contribuindo para hotelaria e restaurantes da cidade.
Judô 10 clique aqui
Karate clique aqui
Muai thay clique aqui
Taekwondo clique aqui


O Legado
A partir deste momento, quando todos se uniram, organizaram e planejaram suas atividades e ainda tiveram o apoio necessário pela Prefeitura, foi plantada uma semente, colaborando para que as artes marciais começasse a trilhar um caminho de desenvolvimento, respeito e atenção


O retrocesso
Hoje toda essa estrutura não existe mais, foram anos de trabalho principalmente dos atletas e treinadores envolvidos nas seletivas, treinamentos e participando em competições estaduais, que foram deixados para traz.


A conseqüência
Essas modalidades que perderam esse apoio da prefeitura estão de pires na mão, tentando participar de competições, até cofrinho (idéia inovadora) estão distribuindo na cidade com objetivo de obter recursos financeiros.
Se somarmos os atletas de todas as modalidades das artes marciais, que participaram das seletivas formando assim suas respectivas equipes, chegaremos a um total aproximado de mais de trezentos, que deixaram de ter o direito de praticar a sua modalidade e também de representar sua cidade em competições estaduais de forma digna, como reflexão leiam coluna opinião com o título “Plantar e Colher”
Na parte 6 estaremos evidenciando o retrocesso da modalidade de futebol de campo dentro do projeto sócio esportivo, assim como o término da sede e da Liga Cabo-friense de Desporto



Ler Mais

HISTÓRIAS E CONQUISTAS DO ESPORTE AMADOR DE CABO FRIO - - ESPECIAL VÍDEOS: CABO FRIO X BLUMENAU


Assista na integra o jogo que classificou Cabo Frio para final do JAB'S (JOGOS ABERTOS BRASILEIROS)  de 2000 garantindo a medalha de prata. 
CABO FRIO X BLUMENAU 



PARTE 1


PARTE 2



Seleção de Cabo Frio Prata JAB'S 2000
em pé e/d Digo, Totonho, Paul, Carlos Cesar (Manga), Bandeira, Gugu
agachados e/d Toninho, Wellington, Eliseu Pombo, Marquinho, Ayala, (?), Paulo Rei, Japão, Fabinho (cara branca) e Lalace à frente Herônio Rangel




Ler Mais

PARA RECORDAR - PROJETO NOVO CIDADÃO ULTRAPASSA A MARCA DE 10.000 ATENDIMENTOS EM 2012



O projeto sócio esportivo Novo Cidadão que é desenvolvido pela Secretaria de esportes e lazer acaba de obter mais uma vitória, conquistando a marca de mais de 10.000 atendimentos a crianças e adolescentes neste ano de 2012.

  O Secretário de Esportes, Eliseu Pombo, explica o que representa para a cidade de Cabo Frio, e também para o estado do Rio de Janeiro, esse novo recorde alcançado pelo projeto, que é registrado no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente:

“O projeto chegou a essa marca em virtude do bom trabalho que é desenvolvido pelos profissionais nele envolvidos. Foi muito importante o apoio do prefeito Marquinho Mendes, tanto no sentido de oferecer novos equipamentos esportivos, como a construção dos ginásios poliesportivos Vivaldo Barreto, no Jardim Esperança, e João Augusto, no distrito de Tamoios e o aluguel de imóvel com uma piscina, assim como em ter dado total apoio para que o projeto se desenvolvesse e atingisse o patamar atual de sucesso e êxito.

Esta conquista serve de exemplo dado por Cabo Frio ao estado do Rio de Janeiro, mostrando que se pode investir recursos públicos em um projeto sócio esportivo e que, se ele for aplicado de maneira correta, atinge-se os seus objetivos.

O trabalho da equipe da Secretaria de Esportes, somado ao dos profissionais envolvidos, mostrou àqueles que tinham algumas restrições, que consideravam um sonho, uma utopia, que com trabalho, dedicação e no contexto de desenvolver o esporte democraticamente e como política pública é  possível chegar aonde o esporte de Cabo Frio chegou hoje, com essa marca expressiva".

O Projeto Novo Cidadão possui 48 núcleos e 52 subnúcleos distribuídos por toda a cidade de Cabo Frio, dos 140 profissionais que nele atuavam em 2011, chegou-se aos 210 profissionais, entre professores, assistente social, estagiários e apoios, atuantes em 2012, mostrando que o projeto também colaborou para a geração de renda e emprego.

O crescimento é visível e notório e o secretário fala sobre os fatores que contribuíram para esse crescimento tão grande:
“Podemos enumerar alguns dos principais fatores que propiciaram esse crescimento: organização do projeto; seu planejamento; a dedicação dos profissionais envolvidos; o desenvolvimento de novos equipamentos esportivos, que permitiram levar o projeto ao Jardim Esperança (Ginásio Vivaldo Barreto) e ao distrito de Tamoios (Ginásio João Augusto), onde também utilizamos a praia e o campo de futebol; a conquista do imóvel com uma piscina, onde foi desenvolvido o núcleo de natação, modalidade para a qual havia uma procura significativa, assim como o desenvolvimento de outras modalidades como remo, vela, ginástica olímpica, taekwondo e ginástica artística.

            Hoje, o Projeto Novo Cidadão oferece atendimento em 26 modalidades e todas elas estão ocupadas, o que mostra a versatilidade do celeiro de atletas que é a cidade de Cabo Frio. Eliseu Pombo explica que, ainda na origem do que hoje se tornou um projeto sócio esportivo, já havia sido identificada essa diversificada demanda na cidade:

"Desde 2002, ainda nas reuniões do PROESPA, já tinha sido identificado em Cabo Frio a prática de algumas modalidades sem nenhuma organização. Já havia uma orientação para que fosse feito um desenvolvimento amplo e de forma democrática e não-específico desta ou daquela modalidade. Em 2004, nós já tínhamos elaborado uma situação que direcionava desenvolver um projeto sócio-esportivo de maneira democrática.

Nós já sabíamos da demanda, da procura, o que não se tinha era um projeto. Hoje nós temos uma diversificação muito grande de modalidades e todas estão ocupadas. Algumas coisas podem colaborar mais ainda para no futuro se colocar outras modalidades dentro do projeto e, com isso, contribuir cada vez mais para a quebra de marcas tão relevantes como essa dos 10 mil atendimentos que atingimos hoje", define.

Confira a relação atualizada dos atendimentos separadamente por núcleos e modalidades clicando aqui 



Ler Mais

O RETROCESSO DO ESPORTE DE CABO FRIO E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARTE 1

A criança, a luva de goleiro e a arma




Essa é uma história verídica de uma criança de Cabo Frio que encontramos ao desenvolver o projeto sócio esportivo Novo Cidadão, seu perfil já indicava seu envolvimento em área de risco, claro que seu envolvimento era decorrente da falta de informação.

O início

Sua estrutura familiar era deficitária, não tinha condições para pagar pela pratica de atividade esportiva, baixa estima, além de outras carências encontradas, o projeto atendia a todas as crianças e adolescentes, mais eram justamente essas crianças que o projeto voltava suas atenções, tentando transformar seu perfil.

No início muito relutante aos comandos de uma referência nova o professor de educação física e seu apoio (um estagiário de educação física). Seu comportamento foi melhorando com o passar do tempo e com a sua participação agora efetiva nas atividades esportivas, aprendeu numa simples atividade de chutar ao gol, que tinha que respeitar primeiro as orientações do professor e apoio, segundo respeitar seus amigos aguardando na fila o seu momento para chutar ao gol.

Antes era muito disperso, porém melhorou muito sua concentração observando atentamente as orientações do seu professor, tanto na pratica esportiva da modalidade mais também no comportamento para a formação de um cidadão.

A transformação

Seu envolvimento com o projeto chamava atenção, e saltava aos olhos daqueles que viram o seu comportamento no início e agora vislumbravam outra criança, ela estava com uma alta estima elevada, o seu professor agora era chamado de tio, assim como o estagiário.

Como não conseguiu se adequar como jogador de linha começou a experimentar jogar no gol, ele estava tão feliz que mesmo tendo dificuldades financeiras conseguiu que seu responsável comprasse as luvas de goleiro, quando apareceu com as luvas de goleiro no projeto, seu rosto brilhava de alegria e felicidade.

O retrocesso

O tempo foi passando até que chegou o ano de 2013, como todo ano acontecia, ele ficou animado, motivado, alegre, feliz e ansioso pelo inicio do projeto para participar. Mais o tempo foi passando e nada do retorno do projeto, seu espaço antes ocupado pela as atividades esportivas após estudos na escola, agora voltava a ficar ocioso, não tinha nada para fazer depois do estudo na escola.

Ainda esperançoso ouvia com alegria que era uma questão de tempo, e mais tarde o projeto retornaria, mais uma vez ficou aguardando, porém nada de concreto acontecia, e o tempo foi passando, outras amizades foram tomando lugar neste espaço ocioso, amizades que na realidade começaram a levá-lo de volta para áreas de risco.

A conseqüência

Infelizmente o tempo lhe respondeu que não haveria mais o projeto, e como conseqüência disso veio o retorno de sua baixa estima, que tirou sua alegria, felicidade e criou uma baita depressão, não foi difícil de repente encontrá-lo envolvido em pequenos roubos, envolvido com drogas e por fim trocar a sua luva de goleiro por uma arma.

Para refletir

Essa é a história de uma criança que durante vários anos participou de um projeto sócio esportivo e que durante dois anos não teve mais esse direito, conforme consta no artigo 4º do Estatuto da Criança e Adolescente, agora multiplique por tantas outras crianças que durante esses dois anos também perderam seu direito de praticar esportes, quando vários núcleos e modalidade foram fechados.

Depois para dar uma satisfação para a sociedade querem “Baixar a Maioridade Penal” colocando a culpa no Estatuto da Criança e Adolescente, e ainda ficam se perguntando por que nossas crianças estão se envolvendo com crimes?
Nessa história inicialmente vemos claramente a facilidade para transformarmos uma criança ou adolescente em um bom cidadão, utilizando o esporte de forma democrática e direcionado por uma Política Pública, onde informações para a formação de um bom cidadão são introduzidas de forma lúdica

Deixamos aqui uma pergunta, quem induziu esta criança a trocar a sua luva de goleiro por uma arma? A maioridade penal, O ECA (Estatuto da Criança e Adolescente), O termino de um projeto sócio esportivo desenvolvido através de uma política pública.

Ao encerrar cabe informar que este projeto foi desenvolvido com  objetivo de atender a toda uma sociedade, principalmente as crianças, adolescentes, jovens e atletas de forma democrática através de uma política pública, mais também tinha outro objetivo de fundamental importância, era utilizar esse projeto para servir a DEUS, durante dois anos as pessoas responsáveis pelo projeto perderam a oportunidade de continuar servindo a DEUS através deste projeto.

“Melhor lhe seria que se lhe atasse em volta do pescoço uma pedra de moinho e que fosse lançado ao mar, do que levar para o mal a um só destes pequeninos. Tomai cuidado de vós mesmos” Lucas 17, 2

Na próxima parte nº 2, estaremos nos reportando ao Núcleo do Jardim Esperança que era desenvolvido no ginásio poliesportivo Vivaldo Barreto, aguardem.



Ler Mais

COLUNA OPINIÃO: PLANTAR E COLHER

Pessoas ao plantar uma arvore podem ter como objetivo, que todos possam colher os seus frutos, admirar suas flores e beneficiar-se de sua sombra.

Mais durante esse tempo entre o plantar e colher vai sempre existir, a responsabilidade daqueles que plantaram de cuidar desta arvore


E mesmo depois quando é só tempo de colher vai continuar existindo, a responsabilidade daqueles que plantaram de cuidar desta arvore


Por quê nenhuma arvore cresce ou dá frutos sem passar por diversos problemas.


Alguns podem colher para si, ou seja, usam a arvore para proveito próprio sem a responsabilidade de cuidar desta arvore. Alguns podem simplesmente não colher e esquecer da responsabilidade de cuidar desta arvore.


Nas duas situações esses problemas vão contribuir de forma contundente, para que a arvore entre em processo de declínio no seu desenvolvimento, podendo chegar na fase terminal.


Esta arvore pode simbolicamente representar, uma modalidade esportiva, Federação, Liga, projeto esportivo, projeto sócio esportivo e outros.


“A vida e a morte, o bem e o mal estão diante do homem o que ele escolher, isso lhe será dado, porque é grande a sabedoria de DEUS. Forte e poderoso, ele vê sem cessar 

todos os homens”. Eclesiástico 15, 17/19

Eliseu Pombo CREF 13376-P

Sub secretário de Esportes de Cabo Frio(2005), Secretário da Criança e Adolescente(2005/08), Presidente do Conselho da Criança e Adolescente(2005/08), Superintendente, Coordenador do Esporte(2009/10), Secretário de Esportes de Cabo Frio(2010/2012), 
Presidente do Conselho de Esportes de Cabo Frio(2010/2012)



Ler Mais

PARA RECORDAR (DE 2009 a 2012 ) O ESPORTE DE CABO FRIO CONQUISTA UMA POLÍTICA PÚBLICA ASSISTA O VÍDEO

O vídeo trás o resumo de todas as atividades desenvolvidas pela Secretaria de Esporte e Lazer. Desde 2009 até 2012. Para Assistir o vídeo clique em leia mais.








Ler Mais

HISTÓRIAS E CONQUISTAS DO ESPORTE AMADOR DE CABO FRIO - FUTSAL, DA FUNDAÇÃO DA LIGA ATÉ A LIGA NACIONAL - PARTE 34

“Da fundação da Liga até a Liga Nacional”Parte 34



Nesta parte estaremos nos reportando ao ano de 2000, que nos proporcionou além dos campeonatos que já eram realizados, conquistas positivas para a modalidade e também para o esporte como todo.
Neste ano foi realizada uma parceria da Liga Cabo-friense de Futsal, com o Jornal Folha dos Lagos que comemorava dez anos de fundação, para a realização de uma competição.
Uma conquista importante foi à medalha de prata nos JAB’S (Jogos Abertos Brasileiros) quando enfrentamos equipes profissionais e mesmo assim obtivemos um bom resultado, cabe salientar que este resultado colaborou e muito para que o Estado do Rio de Janeiro conquistasse pela primeira vez o título de Campeão Geral dos JAB’S.
Outra conquista importante mais para o esporte de Cabo Frio, foi o início da criação do Conselho Municipal de Esporte, solicitado por muitos anos por vários desportistas.


Liga Cabo-friense de Futsal
Foi realizada eleição do novo presidente e da nova diretoria, assim como um calendário e uma reciclagem para os treinadores




Copa TV Alto Litoral


Realizada pela segunda vez, a nossa região como sempre foi representada por quatro fortes equipes: Cabo Frio, Arraial do Cabo ( campeã em 1999 ), Búzios e Iguaba Grande que montou uma equipe com todos jogadores de Cabo Frio.
A final da competição foi realizada em Campos no Ginásio da Escola Técnica Federal, que estava lotado. Na preliminar tivemos Cabo Frio enfrentando Casemiro de Abreu decidindo o terceiro e quarto lugar, ficando Cabo Frio com o terceiro lugar. Na partida principal decidindo o campeonato tivemos Campos enfrentando Búzios.
Neste jogo o treinador Flávio Rebel não pode participar em virtude de estar cumprindo suspensão automática, porém o treinador de goleiros Marcelão, ficou exercendo essa função,  recebendo orientações que vinham da arquibancada do treinador suspenso.
No primeiro tempo as equipes fizeram um jogo muito equilibrado terminando em 0x0, no segundo tempo o panorama não foi alterado, porém aos 12 minutos o pivô Lenilson recebeu uma bola do jeito que ele gostava, de costa para o gol em seguida girava para finalizar com o pé esquerdo, mais ele acabou surpreendendo o sistema defensivo, e ao invés de girar para finalizar com o pé esquerdo, ele girou e finalizou com o pé direito, fazendo 1x0, gol este que acabou decretando a vitória da equipe de Búzios sagrando-se assim campeã em 2000


Campeonato Municipal Adulto
O campeonato deste ano teve a participação das seguintes equipes: A. A. Cabo-friense, Tamoyo E. C., Estrello/Escola da Arvore (equipe de Búzios), Progresso F. C. e Búzios Beach Club/ISR.
No torneio início a final foi realizada entre as equipes do Tamoyo e Búzios Beach Club/ISR, com a vitória a equipe do Tamoyo conquistou o título de campeão, no campeonato não foi diferente mais uma vez as duas equipes se enfrentaram na fase final, quem obtivesse primeiro seis pontos conquistava o título.
Na partida decisiva o Tamoyo começou de forma arrasadora dominando o jogo e fechando o primeiro tempo em 3x1 a seu favor, no início do segundo tempo ampliou para 4x1, mais uma modificação realizada pelo treinador Rebel acabou mudou a história do jogo.
O atleta Piolho entrou em jogo fazendo a função de goleiro linha, este em uma noite inspiradíssima marcou três gols igualando o placar em 4x4, essa situação motivou a equipe de Búzios que acabou vencendo a partida pelo placar de 6x5, conquistando o campeonato de 2000, dessa forma foi pela primeira vez que uma equipe de outro município conquistou o campeonato da Liga na categoria adulto.



















Equipe do Búzios Beach Club/ISR
campeão categoria adulta 2000
em pé e/d Lenílson, Robinson, Bruno Bitola, Tonho, Marquinho, Everaldo, Maguinho, Flávio Rebel (treinador), Marcelo Sá (diretor), Marcelão (aux. Técnico) agachados e/d Marcelo Dusi, Café, Adalberto, Netinho, Jefinho e Piolho

JAI’S (Jogos Abertos do Interior) e JAB’S (Jogos Abertos Brasileiros)
Neste ano a fase final foi dos JAI’S foi realizado na cidade de Friburgo, apesar de encontrar algumas dificuldades para poder comparecer ao compromisso de participar desta fase, mais com a colaboração do deputado estadual Marquinho Mendes, a seleção de Cabo Frio conseguiu comparecer e ainda conquistou pela quarta vez o título de campeão.
Essa conquista credenciou mais uma vez a seleção de Cabo Frio representar o Estado do Rio de Janeiro nos JAB’S,  realizados no Estado de São Paulo na cidade de Atibaia. Mesmo enfrentando equipes profissionais a seleção de Cabo Frio chegou à fase semifinal enfrentando a equipe de Blumenau que representava Santa Catarina.
O jogo teve muitas alternativas de domínio de jogo, mais ao final a seleção de Cabo Frio conseguiu vencer pelo placar de 3x2 com gols de Totonho(2) e Fabinho Cara Branca(1), passando assim para a fase final. Mais ao chegar nesta fase, a equipe estava bem desgastada e como conseqüência foi derrotada, não conseguindo a medalha de ouro, mais conquistou a medalha de prata.
Seleção de Cabo Frio Campeã JAI'S 2000
em pé e/d Toninho, Ayala, Paulo Cesar (treinador),Gugu, Bandeira, Fabinho(Cara Branca) e Marquinho
agachado e/d Totonho, Phillipe, Caiam, Japão, Sandro, Digo e Deonilo (torcedor nº1) in memoriam










 Seleção de Cabo Frio Prata JAB'S 2000
em pé e/d Digo, Totonho, Paul, Carlos Cesar (Manga), Bandeira, Gugu
agachados e/d Toninho, Wellington, Eliseu Pombo, Marquinho, Ayala, (?), Paulo Rei, Japão, Fabinho (cara branca) e Lalace à frente Herônio Rangel

Campeonato Municipal de Base
As equipes que participaram foram: A. A. Cabo-friense, Tamoyo E. C., Instituto Santa Rosa, Escola Sagrado Coração de Jesus, S.O.S Vida, Progresso F. C. e CEPE (Clube dos Empregados da Petrobras) que participava pela primeira vez. Ao final da competição tivemos as seguintes equipes campeãs.
CEPE de Macaé      categoria pré mirim
CEPE de Macaé       categoria mirim
A. A. Cabo-friense categoria infantil                                
Neste ano o Tamoyo E. C. comemorava vinte anos de fundação da escolinha de FUTSAL, trabalho este que deu muitos frutos tanto na formação de atletas da modalidade, como na formação de bons cidadãos. Na parte 08 de Histórias e Conquistas do Esporte Amador de Cabo Frio, encontraremos mais informações da fundação, quem foi a pessoa que fundou?, Quais os professores que iniciaram na escolinha? E outras informações importantes.














Circuito Folha dos Lagos
A Liga entendia que deveria dar mais espaço aos jovens nas competições, tendo como objetivo primeiro preencher de forma mais contundente seu espaço ocioso, através da fomentação de competições.
Por outro lado seria importante que houvesse um parceiro para possibilitar esse desenvolvimento, naquele momento o Jornal Folha dos Lagos que comemorava seus dez anos de fundação, viu surgir uma oportunidade para comemorar seus dez anos, e ao mesmo tempo contribuir com o objetivo da Liga.
Depois de alguns acertos a parceria da Liga com o Jornal Folha dos Lagos foi de fato concretizado, decidiu-se nesse primeiro momento realizar a competição somente na categoria juvenil, foi elaborado o regulamento da competição, sua respectiva tabela e as inscrições foram realizadas na Liga, participaram as seguintes equipes: A. A. Cabo-friense, Tamoyo E. C., Búzios Beach Club, Progresso F. C., S.O.S.Vida e Colégio Estadual Miguel Couto, Itajuru F. C. e Barra de São João.
Ao final da competição tivemos a equipe da A. A. Cabo-friense enfrentando o Tamoyo E. C. para decidir quem seria o campeão deste circuito, essa partida foi vencida pelo Tamoyo sagrando-se assim o campeão do Circuito Folha dos Lagos.





















 








em pé e/d Paulo Cesar, Nini, Ernandison, Abel, Cabeça, Prof. Reizinho, Totonho, Thiago Mureb, (?), J. Maurício, Prof. Chico e Prof. Toninho agachados e/d João Vitor, Thiago, (?), (?), Alex, Serginho e Digo


em pé e/d Minguinho, Ricardo Mendes, (?), Julio Cesar, Guilherme, (?), Weverton, José Raimundo e Herônio Rangel agachados e/d Bechembauer, (?), Adriano, Felipe Nolasco, Mike e Marreco

Uma bela iniciativa do Jornal Folha dos Lagos, que ao formar essa parceria com a Liga, proporcionou a muitos jovens participar com alegria e felicidade, de uma competição bem organizada pela Liga em parceria com o Jornal.


Jogos Comemorativos do Jornal Folha dos Lagos
Como partes dos festejos de dez anos de fundação do jornal foram realizadas algumas partidas entre a forte equipe da Folha dos Lagos com outras equipes, que quisessem se aventurar a enfrentá-la. Porém só temos o registro de uma partida contra a equipe do Tamoyo E. C. achamos que depois deste resultado as equipes ficaram com receio de jogar contra a equipe da Folha dos Lagos????????






Campeonato Municipal de Máster
Pela primeira vez a Liga realizava o campeonato na categoria Máster, seis equipes participaram nesta competição: Praia e Bola, Urubu Rei, Progresso F. C., Gessen F. C., A. A. Cabo-friense e River F. C.
No final da competição duas equipes conseguiram se classificar para a partida final foi  Urubu Rei e A. A. Cabo-friense, com a vitória a equipe do Urubu Rei, conquistou o primeiro campeonato da categoria máster.



Campeonato Estadual
A equipe que representou a cidade de Cabo Frio neste ano foi o Tamoyo E. C., que ficou numa chave muito complicada tendo inclusive como adversário a forte equipe do C. R. Vasco da Gama, que tinha em seu plantel jogadores de alto nível técnico Rabicó, Cacau, Manoel Tobias, Shumacher, Euler e outros, o seu técnico era Ricardo Lucena.
A equipe do Tamoyo não conseguiu passar para a fase seguinte e o C. R. Vasco da Gama foi o campeão do Estadual e também da Liga Nacional.


Futsal Feminino
Tivemos a realização de um amistoso internacional e também uma competição denominada “Desafio Bola em Jogo de Futsal Feminino” patrocinada pelo jornal Bola em Jogo




Queremos agradecer ao Sr. Luiz Antonio (Totonho), Sr. Moacir Cabral e Rodrigo Cabral do Jornal Folha dos Lagos, ao amigo oculto que muito tem colaborado com a história do Futsal de Cabo Frio, Adriano Neves, João Vitor, Weverton e Diogo Rodrigues, o Futsal de Cabo Frio agradece

Ler Mais